Tentativa de homicídio na noite desta terça-feira em Catalão.

 11011779_10206245382757265_4745464801395675075_n

Por volta das 20h15m, o Corpo de Bombeiros de Catalão foi acionado para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo. O fato ocorreu na Rua G1, bairro Santa Terezinha. Segundo informações, um homem chegou em uma motocicleta e disparou três tiros contra a vítima, identificada como Jocivaldo da Fonseca Evangelista, de 27 anos, que foi atingindo por dois tiros um na cabeça e o outro na face. A vítima foi encaminhada para Santa Casa de Catalão, a Polícia Militar esteve no local e identificou o autor dos disparos, no mesmo instante iniciou diligências para prender o autor, mas até o fechamento da matéria a PM não havia localizado o suspeito. 

Policia Civil de Catalão apreende máquina de caça niqueis e cigarro do Paraguai.

 Policia Cívil de Catalão continua em operação contra jogos de azar. Nesta segunda-feira (23), mais cinco máquinas foram apreendidas por equipes do 1° e 2° Dp. Além disso, mais de 500 cigarros do Paraguai foram apreendidos em um bar no bairro Nossa Senhora de Fátima, todo os objetos foram encaminhados para delegacia de polícia juntamente com os envolvidos.

Homem e esfaqueado no bairro Monsenhor de Souza na noite desta segunda-feira (23).

esfaqueado

Um homem de 40 anos, foi vítima de tentativa de homicídio na cidade de Catalão, na noite desta segunda-feira (23) , por voltas das 19h30m. O fato aconteceu na Rua Fagundes Varela, no bairro Monsenhor Souza. A vítima Élson Frâncico da Silva foi alvejado por duas facadas atingindo seu abdômen e seu braço direito. O Corpo de Bombeiros foi acionado e chegou rapidamente ao local, conduzindo a vítima para o Pronto Socorro da Santa Casa de Catalão. A polícia militar esteve no local para registrar a ocorrência.

Após avistar a polícia, motorista foge e bate no muro de uma escola.

A Polícia Militar recebeu informações de que o condutor de um veículo estava fazendo manobras perigosas nas proximidades da Escola Estadual Professora Zuzu. Uma viatura da PM foi acionada e ao notar a presença da polícia o condutor saiu em alta velocidade e se envolveu em um acidente, o mesmo dirigia um VW Fusca de cor verde quando perdeu o controle do veículo e bateu no alambrado da escola Santa Clara. De acordo com testemunhas, o motorista do veículo estava dirigindo em alta velocidade quando perdeu o controle da direção e colidiu contra o alambrado.  Após bater no alambrado da escola o condutor evadiu do local e tomou rumo ignorado.

11003915_802574346497310_884017425_n11004088_802575853163826_2144052892_n

Ministério Pulico aciona seis supermercados de Catalão por irregularidades na venda de produtos

supermercado

A promotora de Justiça Ariete Cristina Rodrigues Vale propôs ação civil pública contra o Supermercado Primavera, a Mercearia do Newton, Supermercado Reis, Compre Bem Supermercado e o Supermercado Bretas por exposição para venda de mercadorias com prazos de validade vencidos, preço de gôndola/etiqueta diferente do existente no código de barras, dentre outras irregularidades. Essa situação foi constatada, ainda no ano passado, em fiscalização do Procon municipal em todos os estabelecimentos desse gênero, por solicitação do MP.

Em razão dessas irregularidades, o MP instaurou, em setembro de 2014, procedimento para apuração detalhada dos fatos. Posteriormente, em novembro, novas diligências do Procon, pedidas pela promotora, verificaram novamente irregularidades nos estabelecimentos acionados, ficando evidenciado o desrespeito ao consumidor.

A promotora esclarece que, os comerciantes não se importaram com as consequências de seus atos, e ignorando as penalidades administrativas impostas pelo Procon em diversas ocasiões, optaram por manter a conduta ilegal, motivando, portanto, a propositura da ação.
O MP requereu liminarmente que os supermercados e mercearias acionadas deixem de vender, ter em depósito ou expor à venda produtos com prazos de validade vencidos, sob pena de multa de R$ 10 mil por unidade irregular.

Pede-se também a correção imediata de toda e qualquer diferença existente no sistema de preços para que não haja mais divergência entre os valores nas gôndolas e etiquetas e aqueles registrados no caixa.

Em caso de reincidência no descumprimento das obrigações estipuladas, o MP requereu a suspensão das atividades das empresas por 60 dias, podendo somente retornar se demonstrado o cumprimento de suas obrigações.

No mérito, a promotora pediu também a condenação das empresas por dano moral coletivo no valor de R$ 100 mil, a ser revertido ao Fundo Municipal do Consumidor. (Cristiani Honório /Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Foto: banco de imagem)