SOPRANDO VELINHAS!

10521680_10204410578288300_1294392511_n

Quem está comemorando idade nova hoje é nosso amigo Luciano Mello,o blog Diante do Fato  deseja  muitas felicidade !!

Grupo de Patrulhamento Tático de Catalão (GPT) prende suspeito de cometer vários assaltos na cidade.

 Em um patrulhamento de rotina na tarde desta quinta-feira (10)  na Avenida 20 de Agosto, o GPT deparou com uma moto YBR com placar de Paracatu-MG em atitude suspeita. Após os suspeitos notarem que estavam sendo seguidos pelos militares, empreenderam fulga. A PM conseguiu abordar os meliantes e checar os antecedentes criminais de R.A.G.R, de 22 anos, natural de Paracatu-MG. A polícia foi informada que R.A.G.R é foragido da justiça de MG por homicídio e assalto a mão armada. Após ser indagado pela polícia, o suspeito levou os policiais até sua residência, localizada no Bairro Monsenhor de Sousa, onde foi apreendido um revolver calibre 38 com seis munições intactas (A arma foi encontrada enterrada no quintal da residência). Com informações consistentes sobre o suspeito, o Grupo de Patrulhamento Tático checou o banco de dados e observou que R.A.G.R possuía as mesmas características do homem que estava cometendo assalto a mão armada em supermercados da cidade. O suspeito foi levado para delegacia de polícia e ficou a disposição do delegado de Plantão. Vale ressaltar que as vítimas reconheceram R.A.G.R como sendo o autor dos furtos.

DSC_006210474722_10204405942412406_754892802_n10529475_10204405943292428_471860495_n (1)

Ex-prefeitos de Catalão Adib, Velomar e o ex-superintendente da SAE Fernando Vaz Ulhôa são acionados pelo MP por contrato irregular com time de futebol

catalão estadio

A promotora de Justiça Ariete Cristina Rodrigues Vale propôs ação civil pública por ato de improbidade administrativa e ressarcimento de danos ao erário contra os ex-prefeitos de Catalão, Adib Elias Júnior e Velomar Gonçalves Rios, e o ex-superintendente municipal de Água e Esgoto, Fernando Vaz Ulhôa.

Segundo a ação, os gestores praticaram improbidade ao dispensarem licitação em situação não prevista em lei para celebração de contrato entre a SAE e o Clube Recreativo e Atlético Catalano (Crac).

Apuração do MP revela que, em março de 2009, foi firmado contrato com o Crac para a divulgação comercial e propaganda da SAE em banners, placas, e imagens em muros e arquibancadas do Estádio Genervino Evangelista da Fonseca, pertencente à agremiação, além de auxiliar a participação do clube no campeonato goiano, cobrindo despesas com futebol.

A promotora esclarece que esse contrato foi assinado pelo superintende Fernando Ulhôa, em procedimento ilegal de inexigibilidade de licitação, sem numeração, baseado em lei municipal editada em dezembro de 2008.

Essa lei foi sancionada pelo então prefeito Adib Elias e estabeleceu que a SAE estava autorizada a realizar despesas até R$ 100 mil para serviço comercial nas dependências do estádio do Crac, entre janeiro e maio de 2009.

A manobra para a dispensa de licitação começou em março de 2009, tendo sido emitido parecer jurídico favorável no dia 3 de março. Um dia antes, o ex-prefeito Velomar Rios, por meio de decreto, já tinha declarado a inexigibilidade de licitação relativa ao contrato.

Ariete Vale observa ainda que o procedimento foi realizado informalmente, sem levantamento inicial dos preços de mercado, estudo de viabilidade econômica ou justificativa do valor contratado. Posteriormente foram realizados empenho e pagamento de R$ 100 mil ao time por Velomar, que deu continuidade aos atos de seu antecessor e companheiro partidário Adib Elias.

Parecer do TCM atesta, inclusive, a ilegalidade da negociação, que ocorreu em desrespeito à Lei das Licitações, atentando contra o patrimônio público do municípios e os princípios norteadores da administração pública.

O MP, portanto, requer a condenação dos acionados pela improbidade praticada, de acordo com as sanções previstas em lei, com o ressarcimento, de forma solidária, dos danos causados. (Cristiani Honório /Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Foto: Cracatalano).

Conheça quem está com a ficha suja em Catalão.

 Para auxiliar a Justiça Eleitoral na apuração dos delitos eleitorais, o TCM-GO entregou no dia 5 deste mês ao Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE/GO), a lista de gestores públicos que tiveram as contas julgadas irregulares ou com parecer pela rejeição, nos últimos oito anos (05/10/2006 a 31/05/2014). A Relação vai embasar a decisão do TRE sobre a inelegibilidade ou não de cada gestor para as eleições de Outubro. Dentre esses nomes estão sete nomes de Catalão, sendo que dois deles são ex-prefeitos pelo PMDB de Catalão e cinco faziam parte da administração dos PMDBistas. Os ex-prefeitos Adib Elias e Velomar Rios, ambos do PMDB, foram relacionados na lista dos fichas-sujas entregue há pouco pelo TCM ao Tribunal Regional Eleitoral. Os dois, segundo TCM, foram condenados por irregularidades insanáveis enquanto administraram o município de Catalão. O responsável com improbidade administrativa, não pode se candidatar a cargo eletivo nas eleições que se realizarem nos oito anos seguintes a condenação.

13891_10204404678260803_2830743570369076410_n

Plantão Policial.

pessoa algemada

Mais um foragido é retirado das ruas de Catalão.

Por volta de 18h00min do dia 09/07/14, no Bairro Jardim Paraíso em Catalão/GO, a equipe composta pelo Sargento PM Paulo e Cabo PM Batista retiraram mais um foragido da justiça das ruas, sendo homem de 20 anos de idade, natural desta cidade, efetuando a sua condução ao presídio local.

Autor de Direção Perigosa e Resistência é Preso em Catalão.

No dia 09/07/14, às 12h00min, a VTR 6500, composta pelo Sargento PM Juedes e Soldado PM J. Costa, quando em patrulhamento pelo Bairro Jardim Primavera depararam com o condutor de um veículo Fiat Uno, de cor bege em alta velocidade, que quase colidiu com a viatura. Assim, solicitaram reforços das VTR’s, fizeram o acompanhamento do veículo, e após um cerco realizado na Vila Cruzeiro II, o infrator parou o carro e, mesmo tendo oferecido resistência à abordagem policial, foi imobilizado e preso pelos Policiais Militares, momento em que foi constatado  que não possuía CNH. Dessa forma, o autor do crime de trânsito de direção perigosa foi encaminhado para a Delegacia de Polícia para as devidas providências e o veículo foi apreendido.

1ª CIA – 18º BPM.